terça-feira, 22 de setembro de 2015

Xixi cama!

Os bebés dormem muito. É o que fazem a maior parte do dia.
No hospital a cria dormia as noites no meu braço e durante o dia no berço, aqueles berços hospitalares maravilhosos, com rodinhas e transparentes em que nós podemos vê-los a de todo o lado.
Quando chegamos a casa deparei-me com um problema. O Vasco tem dois berços. Uma típica cama de grades no quartinho dele, e um berço mais pequeno, todo em tecido no meu quarto, mesmo ao lado da minha cama!
O problema é que o tecido do berço não é transparente, e sendo a minha cama baixa, eu não conseguia vê-lo caso estivesse deitada... Na primeira noite em casa não consegui pô-lo no berço... Precisava de o ver... Resultado?! Deitei-o na minha cama, entre mim e o pai! Foi bom! Soube muito bem. Aquele cheirinho mesmo juntinho a mim...
No dia a seguir comecei a racionalizar a coisa... A cria não pode dormir sempre connosco, nem que seja porque nós não conseguimos dormir nada com medo de o apertar... Mas eu também não era capaz de pô-lo no berço e não o ver... Pensei em ir comprar um daqueles berços abertos dum lado que podemos encostar na nossa cama, (e que eu acho um disparate de dinheiro)... Pensei mesmo que tinha que ir comprar um berço desses à pressa! Mas a minha mãe não andou a criar meninas... criou mulheres! Assim, nessa noite, com a cabeça fria lá ficou decidido... "Vai para o berço dele!" E foi! Aqui a parva da mãe, menina armada em mulher, levantou-se cerca de 723 vezes para olhar para ele... confirmar que estava tudo bem... certificar-me que estava a respirar (coisas parvas que todas as mães fazem...).
A noite correu bem. Quando acordava para comer a meio da noite, voltava para o berço depois de comer, quando acordava já quase de manhã (6H ou 7H) vinha para a nossa cama no meio de nós.
Os dias foram passando e habituei-me à coisa... Já não me levanto 723 vezes por noite... Acordo muitas vezes e basta-me ouvi-lo e volto a dormir. Neste momento a cria dorme a noite toda e acorda por volta das 7/8H. A essa hora, bebe o leitinho e deito-o na cama comigo, até porque é a hora em que o pai sai para ir trabalhar e a cama fica espaçosa o suficiente para nós os dois.
Por momentos pensei "Ele ainda se vai habituar a vir de manhã para a cama da mãe..." mas depois cheguei à conclusão de que até quero que ele se habitue...
Sabe tão bem estas manhãs. Acordo e fico simplesmente a olhar para ele... e que mal faz, se ele se habituar a este aconchego?! que mal faz se ele se sentir acarinhado?! Eu ia para a cama dos meus pais ao Domingo de manhã até me casar... e sabia-me bem! Porque hei-d0e privar o meu filho disso?!?!

Adoro! E vamos fazer sempre assim...

(http://mamaedeprimeiraviagem2010.blogspot.pt)

Sem comentários:

Enviar um comentário