quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Visitas a um bebé

Visitas... O drama das visitas...
As visitas ao hospital deviam ser proibidas, ou melhor, as visitas nos primeiros 15 dias deviam ser proibidas...
Imagina o cenário: Sentes-te como se tivesses sido atropelada por um camião. Aliás, ainda há um par de horas atrás não te podias levantar da maca. Não tomaste banho e estás pegajosa duma ponta à outra. Cheiras a hospital! Tens um autêntico bloco de compressas prespegado à barriga que não te deixa mexer, barriga essa que continua tão grande como quando estavas grávida de 7 meses. Escorres um misto de "restos" que ficaram na tua barriga pelas pernas abaixo. Não dormiste nada... Nadinha. As tuas olheiras chegam aos joelhos. Tens um bebé a dormir, que a qualquer momento pode desatar num berreiro e tu, tens que sacar duma mama para fora, mama essa que está dum tamanho abismal... Está tão mas tão grande e inchada que se vê as veias, parece que vais explodir... Quando ele quiser mamar, ele ainda não o sabe fazer e tu também não, pelo que vai ser difícil, ele vai reclamar, tu vais desesperar e assistência e palpites não ajudam em nada. E eu sei que disse aqui que vais reconhecer-lhe o choro... mas não é logo... Demora uns dias. E se ele tiver a chorar, as visitas vão-te perguntar: "O que é que ele tem?" e tu não sabes... E depois vêm novamente os palpites... e tu, só te apetece gritar.
Estar no hospital é horrível. E se por um lado apetece-te companhia, e estás desejosa que apareça alguém, acredita, quando as visitas chegarem , só te vai apetecer que desapareçam...
Os primeiros dias são confusos, intensos, difíceis mesmo. Precisas de uns dias para te restabeleceres, para recuperares, para por o sono em dia... para perceber como é que funciona afinal o ter um recém nascido.
Ao fim de 2 semanas tudo será mais simples.
Há sempre algumas "Regras de bom senso" que muita gente se esquece... Cabe-te a ti impô-las, ainda que seja complicado.
  • As visitas a um recém nascido não devem ser demoradas. 15 minutos chegam perfeitamente. Conhecem a cria, perguntam pelo parto e tal e pronto. Adeusinho.
  • Não deves receber muitas visitas ao mesmo tempo. Vai fazer uma enorme confusão na tua cabeça, e mesmo que seja por pouco tempo, vais sentir-te exausta.
  • Não deves receber muitas visitas no mesmo dia, mesmo que em separado... Isto porque as visitas querem todas pegar no bebé ao colo. E ele depois vai andar de colo em colo e vai ficar incomodado... e tu também.
  • Deve-se evitar levar crianças pequenas a visitar um recém nascido. Eu compreendo que nem sempre há onde os deixar e que muitos deles também querem conhecer o bebé. Mas nos primeiros dias deve-se evitar. As crianças têm muita energia, e isso vai deixar a recém mamã louca! É parvoíce, porque cedo vais perceber que não é por isso que o bebé acorda, mas ao principio vai fazer confusão.
  • Cuidado ao perguntarem pelo parto. No meu caso, como foi um tanto ou quanto complicado e com muito cansaço e falta de sono à mistura, quando me perguntavam pelo parto desmanchava-me a chorar... Agora já não tenho problemas em contar tudinho, mas nos primeiros dias não.
  • Não abusar do perfume. Cuidado com os cheiros fortes. Os bebés são muito sensíveis aos cheiros e devem ter cuidado com isso. Não abusar do  perfume e não visitar um recém nascido a seguir a beber café ou fumar.
  • Não abusar da campainha. Pode não acordar o bebé, mas a recém mãe vai pensar que sim. Tenham calma com a campainha ou optem pelos telemóveis que de certo já estarão no silêncio.
  • Não visitar sem avisar e não levar a mal um não. Por vezes os recém pais podem dizer que não às visitas e não devemos levar a mal. É uma altura mesmo muito cansativa.
  • Não acordar o bebé. O sono do bebé é a oportunidade da mamã de descansar, comer qualquer coisa... enfim. Não acordem o bebé só porque o querem ver de olhos abertos... têm tempo. Deixem a pobre mãe descansar.
Por fim e acima de tudo, esta é para os que já foram pais:
Não se esqueçam de quando foi a vossa vez. O ser humano tem uma memória muito curta. Lembrem-se de quando foi a vossa vez. Sejam compreensivos. Não exijam demais dos recém pais. Deixem-nos ao ritmo deles. E não façam nada que não tenham gostado que vos fizessem a vocês.


(http://poesiaesprita.blogspot.com/2011/09/ao-recem-nascido.html)

Sem comentários:

Enviar um comentário