quarta-feira, 7 de março de 2018

De que é feita uma mãe?


Pergunta milenar! O que faz de ti aquilo que és? De que matéria és feita?! O que constituí o teu eu.

Eu sei a resposta! Eu sei do que são feitas as mães.

As mães são feitas de força! Duma força inimaginável… Capazes de suportar dores como ninguém e o peso de um bebé! As mães são os únicos seres que têm em si, 2 corações a bater em simultâneo.

As mães são feitas de privação de sono. Chegam a passar anos sem uma única noite de sono completa. Sendo que mesmo as mães de bebés que dormem, levantam-se várias vezes durante a noite para apenas para contemplá-los.

As mães são feitas de cansaço. A todos os afazeres do dia-a-dia sobre uma mãe cai ainda as rotinas do bebé. Prepara almoços, jantares, sopas, frutas. Mudar fraldas, adormece-los, carrega-los ao colo por vezes durante horas.

As mães são feitas de paciência. Paciência para as birras, para os jogos às 7 da manhã, para pinturas que envolvem papel e paredes... Paciência para guerras de irmãos, para tristezas de sono, para os descuidos do desfralde…

As mães são feitas de saudade. Por cada minuto que passa morremos de saudades deles. Porque queríamos estar com eles a cada segundo.

As mães são feitas de culpa. Porque é coisa que nos persegue. Porque achamos sempre que podíamos ter feito melhor. Por cada vez  sentimos o peso do mundo às costas!

As mães são feitas de carinho. Aquele carinho puro e completo. Aquele comtempla-los a dormir, porque os acarinhamos tanto! Aqueles carinhos que curam as feridas e todos os desgostos do mundo.

As mães são feitas de sonhos. Sonhamos com o melhor para eles, com aquilo que se vão tornar. Sonhamos com todos os minutos que já passaram com saudades. Sonhamos com os sonhos deles!

As mães são feitas de esperança. Que vai correr tudo bem! Esperança neles, em nós, e em todos os que nos rodeiam. Esperança que eles terão o melhor. Serão o melhor e farão o melhor.

As mães são feitas de muitas coisas… 


As mães são feitas essencialmente de amor!

(Imagem: Psico.Online)




Sem comentários:

Enviar um comentário