terça-feira, 22 de maio de 2018

O dia em que o meu coração deixou de bater


Em mim…

Quando nasceste o meu coração parou de bater em mim. Passou a bater por ti!
Desde que nasceste que partilhamos o ritmo cardíaco. O meu coração bate, porque tu existes.

Quando nasceste soube o que era sentir o coração a bater fora do peito. O silêncio que vivi até então não passou duma ilusão agora tão distante que não imagino se sobreviveria se o tempo voltasse atrás.

O meu coração bate e deve-se a ti, porque tornaste-te no único motivo para que continue a bater. Tornaste-te a minha essência, a minha razão.

És a perfeição do meu eu. És tudo o que sou!

Quando nasceste o meu coração morreu ali, para dar lugar a outra forma de vida, mais vibrante, ritmada, colorida e com um ritmo partilhado.

Orgulhosamente partilho o meu ritmo cardíaco contigo, porque quando nasceste, nasceu também um novo eu.

Nasceu um coração a bater fora do peito, e que bate apenas por ti, e para ti!




Sigam também no Instagram: https://www.instagram.com/seilaeusermae/

Sem comentários:

Enviar um comentário