terça-feira, 12 de setembro de 2017

O que é que fazemos à tralha?!

Quando olho para a quantidade de coisas que comprei desde que soube que seria mãe fico completamente horrorizada!

É tanta, mas tanta coisa que mete medo se pensarmos bem.

Desde “equipamentos ” como banheiras, esterelizadores e esse tipo de coisas, passando pelos brinquedos, roupas, sapatos, bonés… peluches, canetas… Opá tanta coisa….

Recentemente decidi destralhar a minha vida! A minha veia obsessiva já não me permite continuar a viver atafulhada em m3Rd@!

Tudo o que não é usado com frequência vai ter que sair. Mas o maior desafio será tudo o que é do Vasco.

Não sei bem porquê, mas sinto-me emocionalmente agarrada a quase tudo o que é dele. Ou porque é uma roupinha que ficava-lhe super bem… ou um quê de nostalgia que bate, ou porque foi a pessoa x que deu, ou porque usou/levou no dia que fomos a x local… Desculpas que arranjo a mim própria para não me desfazer daquilo que comprei para ele.

Com algumas coisas de bebezinho e roupas que já não usa tive sorte! Tive sorte porque uma amiga muito querida teve um bebé menino uns meses depois. E não me custou nada dar-lhe toda a roupa do Vasco bem como algumas outras coisas. 

O único problema foi que a minha amiga devolveu e eu dei por mim novamente agarrada a tudo aquilo.

Quero mesmo arranjar uma solução! Não quero viver agarrada a memórias e completamente enterrada em tralha! O que é que eu faço àquilo tudo?!

Pensei em doar, a uma instituição! Mas não quero doar para não saber onde vai parar… quero criar um vínculo afectivo com os destinatários das minhas doações…. Conseguem perceber-me?! Tenho noção que tenho um problema…Estou mesmo agarrada às coisas, e não é uma questão material… é mesmo emocional e afectiva… Mas preciso mesmo de uma solução! Como é que fazem por aí?


Sem comentários:

Enviar um comentário