sexta-feira, 15 de junho de 2018

“Não podes deixá-lo com alguém?”


Muitas vezes, os poucos amigos que me restam convidam-me para coisas que não são adequadas a crianças. Até aqui tudo bem! Agradeço o convite, e sabe-me muito bem saber que mesmo que eu não esteja tão presente neste tipo de eventos continuam a lembrar-se de mim… Obrigada por isso!

O pior é quando se põe com conversas tipo:

“Não podes deixá-lo com alguém?”
“Não me digas que o puto não tem avós?!”
“Despacha-o para uma tia ou assim…

Vamos lá a ver uma coisa… 

Antes de mais eu amo o meu filho mais que tudo. E para mim, estar com ele não é um dever, é um prazer. Neste momento não há nada, que goste mais de fazer do que simplesmente passar horas no chão do quarto rodeada de carrinhos e bolas a brincar com ele e vê-lo crescer.

Ele precisa de mim. Metam isto nas cabecitas! As crianças estão no seu melhor quando estão com os pais. Mesmo que estejam bem com avós ou tios, é de nós que eles precisam mais. Precisam de se sentir em casa! E isto significa mesmo estar em casa... São muitas as crianças que mesmo estando em festas ou sítios de que gostam, querem a certa altura ir para “a nossa casa” porque é de facto o nosso canto e o nosso porto seguro.

Por fim, o filho é meu! Fui eu que o quis, fui eu que o fiz nascer e sou eu que o vou criar. Obviamente pode esporadicamente passar uma noite aos avós, mas é isso mesmo: ESPORADICAMENTE.

Não posso, nem quero atirar o puto para os avós todo o santo fim-de-semana.

Ou seja, os momentos em que o:  “Deixo com alguém” não acontece por “dá cá aquela palha!” implica uma gestão…

Por isso, certamente vou faltar a muitas dessas coisas. Reservo as idas para os avós para aquelas que são de facto muito importantes. Não vou deixá-lo só porque hoje acordaste com vontade de adormecer bêbado… Não vai acontecer…

Isto para dizer que é escusado “gozarem” connosco, pais, com frases como “O menino não tem avós” e muito menos referirem-se aos nossos filhos como se de uma planta se tratasse com “Despacha-o para uma tia ou assim…” porque não temos a mínima vontade de ”o despachar” nem achamos piadinha nenhuma a essa falta de compreensão.

Deixem-se de tretas!

Obrigada de coração pelos convites, mas entendam que a disponibilidade não é a mesma, talvez um dia a vossa mude também!

(Imagem: Pinterest)





Sigam também no Instagram: https://www.instagram.com/seilaeusermae/

1 comentário:

  1. verdade verdadeira! já é tão pouco tempo que passamos com os filhos e para mim custa muito aquele tempo que estou no trabalho e que não posso estar com os filhos quanto mais no tempo fora do trabalho estar sem eles. para mim também é um prazer... uma grande canseira mas um grande e amoroso prazer!
    Obrigado pela partilha! bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar