quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

A carta que não quero que leias


"Querida filha,

Esta é a carta que não quero que leias. Quero que saibas que te amo. Quero que te lembres de mim. Mas não quero que leias esta carta. Sinto que vivo em tempo emprestado. Houve uma altura na minha vida em que não sabia se teria futuro. Nunca poderia ter imaginado estar aqui, a escrever uma carta para ti que não quero que leias.

Quero que saibas que não tenho medo de morrer. Quando o pensamento me traz imagens da tua vida sem mim, não sinto medo. Sinto saudades. Sinto saudades do que não viveríamos. Não filha, não tenho medo. Sei que não posso prever, mas posso preparar e preparei. Cada momento que te deixei brincar com os teus avós, eu preparei-te. Cada vez que choraste à noite e deixei o papá te ir consolar, eu preparei-te. No dia em que te deixei na creche pela primeira vez, eu preparei-te. Cada vez que perco uma oportunidade de estar sozinha contigo, para incluir os teus amigos, a nossa família, ou alguém que te ama, eu preparei-te.

Todas as lágrimas, sequei-as em silêncio escondidas por um sorriso, pois eu queria-te só para mim. Queria que me amasses como a ninguém, e sei que amas, mas aprendeste a amar outros também.

Querida filha. Esta é a carta que não quero que leias, mas se leres, quero que saibas que eu não desapareci. Não sei se o céu existe. Não sei se a alma existe. Mas conheço o meu amor por ti. Nada tão forte consegue desaparecer, apenas se altera de forma. Podes não me ver, mas o meu amor por ti viverá e senti-lo-ás sempre. Eu, o meu corpo, não é forte, mas o meu amor por ti é eterno.
Queria filha. Há tanto que te quero dizer. Quero estar a teu lado em cada tropeço. Levar-te pela primeira vez a lugares que não conheces ainda. Quero ver-te mulher, independente, feliz.

Se os meus olhos não virem, o meu amor verá.

Se a minha boca não puder falar, vais escutar o meu amor.

Se um dia, não estiver aqui para te abraçar, o meu amor vai-te aconchegar.

Queria filha. A mamã não vive para sempre. Mas o meu amor por ti viverá!"

A tua mãe: Sara Guimarães



1 comentário:

  1. Maravilhoso texto...
    As mães são eternas, mesmo que não seja fisicamente, mas no nosso coração serão :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar